A sensação do momento: Suculentas

A sensação do momento: Suculentas

Por Heitor Liporacci

Gordinhas, fofinhas, coloridas, atraentes, resistentes, vigorosas, maravilhosas e exóticas. Enfim, uma série de Suculentasadjetivos qualitativos que rotulam a sensação do momento, as Suculentas!

Cada vez mais em projetos paisagísticos se observa a inclusão de espécies de plantas que compõem o grupo das suculentas. Pela imagem ao lado pode-se imaginar o real motivo dessas espécies vegetais estarem deixando muita gente apaixonada por ai!

Acredito que o primeiro grande motivo sem sombra de dúvidas seria a variação de cores, texturas e formatos que essas plantas possuem. As suculentas oferecem uma infinidade de cores, desde tons mais frios até os mais quentes, uma imensidão de texturas, desde o liso até o rugoso, como formatos que parecem que foram desenhadas por algum artista consagrado.  Como lideres em marketing, elas atraem e conquistam somente pelo olhar!!

O segundo motivo se associa com o primeiro, pois além de lindas e maravilhosas elas não requerem muitos cuidados! Assim é difícil de resistir, não é mesmo? Podem acreditar, essas plantas são danadas! Tolerar altas temperaturas e ao mesmo tempo não necessitar de regas periódicas. Diz ai, quem é que não quer uma dessas?

É claro que para toda regra existe uma exceção, e para as suculentas isso também se aplica. Dentre o grande grupo dessas plantas, muitas espécies exigem um pouco mais de água, um pouco menos de sol, ou seja, cuidados especiais que só com o tempo e experiência você acaba decifrando. No entanto, a grande maioria está adaptada para ambientes hostis, regiões áridas e com temperaturas extremas, já que muitas delas são originárias de ambientes desérticos principalmente do México e da África do Sul. Esse é o real motivo para a disseminação dessas plantas nas casas e jardins de brasileiros que moram nas regiões centro-oeste e sudeste. Com certeza elas encontraram aqui condições parecidas de onde vieram, e por isso se tornaram esse febre brasileira nos últimos anos.

Outra questão muito importante para ser destacada é a exigência hídrica que essas plantas possuem. Por possuírem caules e folhas resistentes e que armazenam água em suas células vegetais, elas desenvolveram uma adaptação evolutiva que permite longos períodos sem o contato com a água. Além disso, essas espécies fazem parte das plantas que executam o mecanismo de fotossíntese CAM. Não complique, por favor! Fique tranquilo, é bem simples de entender. As plantas possuem células responsáveis pelas trocas gasosas entre as células vegetais e o meio exterior, chamadas de estômatos. A diferença é que nesse tipo de fotossíntese, os estômatos ficam fechados durante o dia, evitando assim a perda excessiva de água e C02, já que durante esse período a planta está sob maior estresse hídrico. Quando chega a noite, esses estômatos são abertos, momento em que a planta fixa o C02 para futuramente ser convertido em energia para o seu metabolismo. Ou seja, elas estão muito bem preparadas para enfrentar qualquer “calorão” e escassez hídrica por ai!!!

estomato Bom, acredito que agora ficou muito mais claro o real motivo desse frenesi pelas suculentas! Tenho certeza que após acabar de ler esse artigo, você irá correndo para a floricultura mais próxima de sua casa para adquirir uma, se é que já não possui uma embelezando a sua residência!

Apesar de todas essas informações, nunca se esqueçam, planta não anda, mas é um ser vivo!! Por isso, não adianta comprá-las e depois abandoná-las! Cuide delas e divirta-se!

suculenta captura

Esta coluna é de responsabilidade de Heitor S. N. Liporacci (Contato: [email protected])

Biólogo Paisagista. É colaborador voluntário deste Site e da plataforma de Cursos On-line do eFlora (www.eflora.com.br)

Share

Esta é a coluna oficial do eFlora Web, onde traremos periodicamente informações, dicas e conteúdos relacionados à área de Botânica, Biodiversidade e Meio Ambiente. O objetivo aqui é ser mais um canal direto com você, internauta. Sinta-se à vontade, este espaço é seu!