O Que é Botânica?

O Que é Botânica?

o que é botânica

Entender o que estuda a Botânica pode ser um diferencial importante para o sucesso de sua carreira, caso deseja atuar na área ambiental. Ela nada mais é a ciência que estuda as plantas, uma das áreas de pesquisa mais antiga do mundo.

Dessa forma, a maioria das universidades que possuem Cursos de Ciências Biológicas ou até mesmo Engenharia Agronômica ou Florestal acabam oferecendo pelo menos uma disciplina voltada exclusivamente ao estudo dos vegetais. No caso das Ciências Biológicas, o enfoque é maior do que nas outras.

No entanto, para se tornar um especialista e entender de fato o que é a botânica e como ganhar a vida como um “Botânico”, é necessário realizar uma especialização. Com isso, é possível optar por uma pós-graduação, mestrado e doutorado tanto no Brasil quanto no exterior.

No meu canal do YouTube (Brasi Bioma), há um vídeo em que abordo o tema. Assista abaixo.

Além disso, há diversos campos de atuação dentro dessa área. Isso acaba aumentando as chances de conseguir um bom emprego no seu nicho de atuação.

Pensando nisso, desenvolvemos um artigo completo para que você entenda o que é botânica, suas principais áreas de estudo e os melhores cursos no Brasil, a fim de realizar a sua formação e especialização.

Boa leitura!

O que é Botânica?

Conhecer o que é a botânica é fundamental para quem se interessa pelo estudo das plantas. Isso se dá porque ela é o ramo da Biologia que estuda os vegetais de maneira ampla.

O termo “botânica” é derivado do grego antigo “botan”, tendo diversos significados, como “forragens”, “pastagem” e tudo o que é considerado planta. Ou seja, dentro desse conceito estão as árvores, fungos, algas, flores e plantas vasculares, por exemplo.

Por estudar as plantas, a botânica possui uma interface com inúmeras outras áreas. Diversos remédios, por exemplo, são oriundos de extratos vegetais. Um ótimo exemplo disso é a aspirina que foi a consequência de um estudo realizado com a casca do salgueiro em 1763 pelo naturalista Edmon Stone.

Assim, entender o que é botânica se torna cada vez mais importante nos dias atuais.

Histórico

Durante a história do desenvolvimento humano, vários naturalistas já tinham a meta de separar os seres vivos em grupos. Tal divisão se baseou na semelhança que as suas características tinham entre si.

Assim, foram definidos dois grandes grupos: o reino vegetal e o animal. Então, logo depois, surgiram as primeiras categorização da classificação de todos os seres vivos. Isso possibilitou o surgimento do estudo e da definição de o que é botânica na Grécia Antiga.

Nesse sentido, diversas obras foram publicadas, como as escritas por Teofrasto (371 a.C. – 287 a.C.), filósofo e sucessor de Aristóteles, considerado o pai da botânica. Suas publicações mais famosas sobre o assunto são: “De Causis Plantarum” (Sobre as causas das plantas) e “Historia Plantarum” (História das plantas).

A partir dessas obras e principalmente nos séculos XVII a XIX, houve uma evolução significativa na botânica por conta da atuação de diversos naturalistas. Com isso, livros foram publicados, jardins botânicos e herbários foram desenvolvidos e expedições científicas foram realizadas.

O que um botânico faz?

Este profissional é conhecido por estudar os vegetais, podendo se especializar em uma das subdivisões dessa ciência.

Assim ele pode, por exemplo, se dedicar ao estudo do relacionamento entre a fauna e flora; da evolução das plantas (taxonomia); dos processos fisiológicos, anatômicos e bioquímicos.

Dessa maneira, alguns botânicos focam no desenvolvimento de pesquisas e experiências que visam otimizar a resistência, rendimento e o valor nutricional de espécies. Outros têm como objetivo processar determinadas espécies, a fim de estudá-las a nível molecular. Com isso, investiga-se o desenvolvimento de tecidos, biocombustíveis, matérias-primas e medicamentos.

Também há aqueles profissionais que estudam maneiras de criar ambientes seguros e livres de pragas e doenças. Portanto, a botânica impacta diretamente nos índices de produtividade no campo (agronegócio).

Por conta da atuação desse profissional, há a disseminação de conhecimento a nível popular e político. Assim, há a proteção de diversas áreas naturais e de espécies ameaçadas de extinção.

Entender o que é botânica facilita a compreensão de que o trabalho de um botânico é essencial para que o meio ambiente seja preservado.

Isso se dá porque muitos estudos, pesquisas e experimentos viabilizam o entendimento da reação dos vegetais às mudanças climáticas. Com isso, também é possível planejar ações para proteger os mais variados tipos de espécies nativas das “temidas” espécies invasoras. Sua atuação também ocorre na linha de frente de problemas sérios e atuais para a humanidade, como as crises alimentares.

Principais áreas de estudo da Botânica

Tropical palm leaves on color background with copy space

Para entender de fato o que é Botânica, é fundamental conhecer as suas principais áreas de estudo.

Isso acontece porque essa ciência é composta por diversas disciplinas que se subdividem em variados nichos de atuação. Os principais são:

Fitoquímica

A fitoquímica é o ramo responsável por estudar os mais variados princípios ativos de drogas presentes nas plantas. Entre elas estão: proteção contra doenças, radiação ultravioleta e ataques de insetos e herbívoros, por exemplo.

Dessa maneira, esse é um nicho de atuação de botânicos, biólogos no geral, farmacêuticos e químicos que visam extrair, isolar, purificar e determinar uma estrutura química específica presentes em uma determinada planta.

Existem diversas classes de princípios ativos na natureza, como:

  • Glicosídeos;
  • Cardioativos;
  • Alcaloides;
  • Cumarinas;
  • Lignanas;
  • Óleos essenciais;
  • Saponinas;
  • Triterpenos;
  • Esteroides;
  • Flavonoides.

As metodologias cromatográficas clássicas, como a cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE), cromatografia líquida (CL), cromatografia gasosa (CG),  cromatografia em camada delgada, cromatografia de exclusão molecular, cromatografia de partição e cromatografia de adsorção em coluna são os mais usados para metodologias específicas para a investigção nessa área.

Estas podem ser extrair, isolar e purificar os componentes químicos dos óleos e extratos essenciais.

Além disso, há algumas técnicas bastante usadas nesse ramo. Confira quais são elas:

  • Cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas (CL-EM ou do inglês LC-MS);
  • Cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a detector de arranjo de diodos (CLAE-DAD ou do inglês HPLC-DAD);
  • Cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-EM ou do inglês GC-MS).

Quando o assunto é estrutura química de um determinado elemento, há alguns métodos que são comumente utilizados.

Alguns deles são: espectrometria de ressonância magnética nuclear (RMN), espectrometria de massas (EM), espectrometria no infravermelho (IV) e espectrometria no ultravioleta (UV). além disso, também podem ser usadas as metodologias bi e unidimensionais, como NOESY, HMBC, HMQC e COSY, por exemplo.

Anatomia e Morfologia vegetal

A anatomia vegetal, por sua vez, diz respeito a tópicos da parte interna de uma planta. Já a morfologia está atrelada ao estudo dos aspectos externos da planta.

Assim, ela é comumente utilizada para pesquisas e estudos econômicos e ecológicos, por exemplo. Isso acontece porque essa área é um reflexo de como o meio ambiente de determinado local tem se comportado. Com isso, ela pode acabar agindo como um bioindicador.

Fisiologia vegetal

Ao saber o que é Botânica, fica mais fácil entender o que é fisiologia vegetal. Esta área cuida, como o próprio nome diz, da fisiologia e do funcionamento das plantas.

Dessa forma, ela estuda todos os processos dos vegetais, como:

  • A fotossíntese;
  • A nutrição das plantas;
  • A respiração;
  • A transpiração;
  • As relações da água da planta são estudados sob a fisiologia da planta;
  • A função dos hormônios das plantas;
  • O tropismo;
  • O nastismo;
  • O estresse ambiental;
  • A germinação das sementes;
  • O fotoperiodismo;
  • A fotomorfogênese;
  • Os ritmos circadianos.

Essa é uma ciência laboratorial, ou seja, ela é fundamentada por experimentos oriundos de propriedades físicas e químicas.

Ecofisiologia

Por vezes a fisiologia vegetal é confundida com a ambiental. Porém, esta é uma área de estudo da ecologia vegetal.

Assim, seu objetivo é entender como os vegetais interagem com o ambiente ao seu redor. Ou seja, seu grande objetivo é analisar a resposta das plantas ao solo, pH, umidade, vento, fogo, temperatura e radiação.

Isso se dá porque a ecofisiologia vegetal foca nas maneiras de integração entre as plantas em diversas condições. Além disso, ela estuda os mecanismos e respostas vegetais em relação a mudanças ambientais, como a sombra e a luz solar dentro da copa de uma determinada árvore, por exemplo.

Diferente do que acontece com os animais, os vegetais não são capazes de fugir de secas, inundações, frio ou calor. Dessa maneira, elas precisam encontrar meios de sobreviver independente das adversidades.

Assim, elas costumam ter uma grande variedade genética, além de serem flexíveis. Com isso, fica mais fácil de se adaptarem a essas condições extremas.

Taxonomia Vegetal

A taxonomia vegetal é a área em que eu, Rodrigo Polisel, me especializei. A minha especialidade é identificar, classificar, descrever e nomear as mais variadas espécies vegetais. Dessa forma, essa é uma das principais áreas quando o assunto é “o que é a Botânica”.

Essa área de estudo está diretamente relacionada à sistemática vegetal. Nesse sentido, podemos entender a taxonomia em duas categorias principais.

Identificação

Ocorre por meio da comparação com outros indivíduos já conhecidos e com a ajuda de manuais, livros e chaves de identificação. Com isso, após sua identificação, o vegetal recebe um nome específico (nome científico).

Classificação

A classificação nada mais é do que a ação de agrupar os vegetais em categorias ou grupos quando há algum tipo de relação entre eles.

Dessa maneira, tal classificação é baseado em regras, a fim de padronizar todos os possíveis resultados. Assim, todas as categorias e seus grupos acabam pertencendo a uma hierarquia.

Por exemplo, a Vitória Régia é classificada da seguinte maneira:

  • Reino: Plantae
  • Divisão: Magnoliophyta
  • Classe: Magnoliopsida
  • Ordem: Nymphaeales
  • Família: Nymphaeaceae
  • Gênero: Victoria
  • Espécie: V. amazonica

Tal classificação tem como resultado um sistema altamente organizado. Com isso, há a nomeação e a catalogação de diversas espécies, além de possibilitar que o mesmo processo seja aplicado a novas plantas desconhecidas no futuro.

Todo o conjunto de regras, normas e orientações sobre a nomenclatura dentro de o que é Botânica, é regido pelo Código Internacional de Nomenclatura Botânica (ICN).

Assim, há uma descrição da planta de maneira formalizada. Isso normalmente acontece através de um artigo científico baseado nas diretrizes do ICN.

Em seguida, há o registro do nome do vegetal em questão no Índice Internacional de Nomes de Plantas.

Quais são os melhores cursos de biologia?

GRADUAÇÃO O QUE É BOTÂNICA

Após entender o que é Botânica, talvez você tenha se interessado pelo assunto. E para se tornar um botânico e atuar na área, é necessário se graduar em Ciências Biológicas.

Confira quais são os melhores cursos para dar o pontapé inicial na sua carreira como botânico:

Universidades públicas

Universidade de São Paulo (USP)

A USP possui um dos melhores cursos de biologia do país. Essa universidade foi fundada em 1934, tendo sua sede situada na cidade de São Paulo. Assim, ela é a maior e mais importante universidade pública de todo o Brasil, sendo reconhecida no mundo todo.

O curso de graduação da USP tem como objetivo formar biólogos através do ensino de teorias e práticas da biologia. Assim, é possível capacitar o profissional em relação ao diagnóstico e resolução de problemas, além de desenvolver planos de ações, planejar e executar projetos em seu nicho de atuação. Foi aqui que eu, Rodrigo Polisel, realizei a minha graduação.

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

A Unicamp tem sua sede situada na cidade de Campinas, tendo sido fundada em 1966. Além disso, ela está na lista das melhores instituições de ensino do país e da América Latina. Isso acontece, principalmente, por conta da sua produção científica que equivale a 25% da realizada no Brasil.

Na Universidade Estadual de Campinas o profissional é formado pelo Instituto de Biologia (IB). Assim, você tem a chance de escolher um dos turnos oferecidos para concluir seus estudos: diurno ou noturno.

A diferença entre eles, além do período do dia, é a formação. Ao optar pelo diurno, você se tornará um bacharel em biologia em 8 semestres.

No noturno, por sua vez, sua formação será na licenciatura em 10 semestres.

Na UNICAMP, eu realizei a minha pós-graduação (mestrado e, posteriormente, o doutorado).

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

A Universidade Federal do Rio de Janeiro foi fundada em 1920, contando com campos em Macaé, Itaperuna, Duque de Caxias, Angra dos Reis e Rio de Janeiro. Assim, ela é mundialmente reconhecida como uma instituição de excelência nos ramos do ensino e da pesquisa na América Latina.

O curso de biologia oferecido pela universidade é dividido entre bacharelado e licenciatura.

Dessa maneira, caso você opte pelo bacharelado, é possível escolher uma das seguintes modalidades após a sua formação básica:

  • Biologia Marinha
  • Biologia Vegetal
  • Ecologia
  • Genética
  • Zoologia

Caso opte pela licenciatura, você estará apto a dar aulas nos Ensinos Fundamental e Médio.

Para entrar na UFRJ, é necessário prestar o ENEM.

Universidades particulares

Caso você não tenha condições de pagar por uma universidade privada, saiba que o Governo Federal possui dois programas para que pessoas de baixa renda ingressam no ensino superior:

  • Programa Universidade para Todos (ProUni): com o ProUni você pode conseguir bolsas de 50% a 100% do valor mensal do seu curso. Para poder usufruir desse programa, é necessário estar dentro dos requisitos mínimos de renda, além de ter realizado a prova do Enem do último ano e ter feito, no mínimo, 450 pontos na média das prova. A redação também não pode ter sido zerada.
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): o FIES auxilia no financiamento do seu curso com juros baixos. Dessa forma, você só começa a pagar a sua dívida O estudante começa a pagar a dívida somente depois de formado. O acesso a esse programa está cada vez mais limitado. Com isso, o governo tem priorizado algumas áreas específicas, com os cursos de licenciatura. Assim, se o seu objetivo é fazer esse tipo de graduação na área de biologia, essa pode ser uma ótima opção. Para isso, também é preciso estar dentro dos pré-requisitos de renda e ter participado de algum Enem desde o ano de 2010 sem ter zerado a redação e somado mais de 450 pontos na média geral das provas.

A gente sabe que, para a maioria das pessoas, bancar um curso superior representa uma fatia bem gorda do orçamento. Por isso, fomos atrás de faculdades de Biologia reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que participam do ProUni e do FIES, além de oferecerem bolsas de estudos, descontos programas de parcelamento ou financiamento sem burocracia. Dê uma olhada:

As melhores universidade privadas do país também fazem parte da lista de instituições que adotam esses programas. Confira quais são elas:

  • Universidade Caxias do Sul (UCS) – Caxias do Sul – Rio Grande do Sul;
  • Universidade de Uberaba (UNIUBE) – Uberaba – Minas Gerais;
  • Universidade Castelo Branco (UCB) – Rio de Janeiro – Rio de Janeiro;
  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) – Curitiba – Paraná.

Pós-Graduação

Diversas instituições de ensino oferecem pós-graduação na área. Então, se depois de conhecer o que é Botânica decidir se especializar no ramo, algumas boas opções são:

  • USP
  • UFRJ
  • Jardim Botânico
  • UFRGS
  • UFPR

Você já sabia o que é Botânica? Conta pra gente a sua experiência aqui nos comentários. Também não deixe de compartilhar esse artigo com os seus amigos!

Quer aprender mais sobre o assunto? Acesse o nosso portal de conteúdos da área ambiental e cadastre-se!

Quer mais conteúdo? Curta e compartilhe!