Como fazer um Jardim Vertical em sua casa: Dicas importantes

Como fazer um Jardim Vertical em sua casa: Dicas importantes

como fazer um jardim vertical

Saber como fazer um jardim vertical é fundamental para quem quer dar um ar diferente e moderno a um determinado ambiente da residência. Isso demonstra que não há a necessidade de se ter um grande espaço livre para cultivar suas plantas, por exemplo.

Esse tipo de jardim tem se tornado uma sensação entre diversos paisagistas em todo o mundo. Isso acontece porque além de bonito, ele é bastante FUNCIONAL! Isso é, ele pode servir para diferentes fins (medicinal, alimentício e entre outros).

Uma das técnicas mais conhecidas quando o assunto é “como fazer um jardim vertical” é a construção de uma parede verde. Com isso, é possível realizar a integração da natureza com a arquitetura de ambientes urbanos. Isso é possível tanto em locais internos quanto externos.

Neste artigo vamos falar sobre o que é e como fazer um jardim vertical. Você também vai entender porque essa é uma ótima opção para quem quer ter um espaço verde em qualquer tipo de ambiente.

Boa leitura!

O que é um jardim vertical?

Para entender como fazer um jardim vertical, é preciso saber o que ele é de fato.

Um jardim vertical nada mais é do que uma técnica de paisagismo onde as plantas são cultivadas em vasos suspensos, muros, paredes, entre outros locais.

Porém, não existe um padrão para a disposição das plantas em um jardim vertical. Dessa maneira, elas podem estar presentes em diversas alturas e possuir diferentes tamanhos, sendo inseridas em quadros ou em uma sala de reuniões, por exemplo.

O principal é possuir um espaço que possibilite o crescimento das suas plantas. Assim, é preciso contar com um sistema de gotejamento automático ou realizar tais cuidados de forma manual.

Tipos de Jardins Verticais

jardim vertical

Para saber como fazer um jardim vertical, é preciso conhecer os tipos existentes. Confira os principais deles a seguir:

Jardins verticais naturais (ou Parede Verde)

Esse tipo de jardim vertical é muito indicado para ambientes externos. Normalmente, ele é feito com diversas espécies de plantas.

Muro verde da Avenida 23 de Maio apresenta falhas na manutenção ...

Jardim vertical na Av. 23 de Maio em São Paulo (Fonte: Metrô Jornal)

Dessa maneira, antes de realizar a sua instalação, é necessário identificar a incidência de sol e luz, a fim de garantir que suas plantas se desenvolvam de maneira saudável.

Além disso, os jardins verticais naturais precisam possuir um ponto de energia, um de água e um de dreno ou ralo por perto.

Se você quer aprender tudo sobre como fazer um jardim vertical, uma excelente opção é acessar o curso Jardins Verticais e Hortas Urbanas do Portal eFlora. Conheça esse treinamento 100% online e intensivo sobre o assunto!

Jardins verticais preservados

O jardim vertical preservado é uma boa escolha para locais fechados, onde a incidência de luz é pequena. Ele é composto por plantas naturais tratadas de forma que conserve seus movimentos, folhagens e textura.

A placa utilizada para alojar as plantas é tingida e recoberta com uma fibra natural. Com isso, é necessário fixar as espécies com grampos de alta pressão com muito cuidado.

Ao optar por aprender como fazer um jardim vertical preservado, saiba que ele não precisa de manutenção permanente.

Jardins verticais musgo moss

O musgo moss é uma briófita escandinava muito utilizada como substrato para a composição de jardins reduzidos. A planta passa por um processo de tratamento e tingimento para diferentes fins. Por ser desenvolvido artesanalmente, ele se torna uma ótima opção para áreas internas. Além disso, você pode optar por uma de suas 16 variações de cor.

Jardim Vertical: Você precisa conhecer essas 2 tendências européias

Parede de Musgo moss (Fonte: Viva Decora)

Essa opção também não demanda uma manutenção periódica.

Jardins verticais artificiais (Plantas Permanentes)

Ao utilizar esse tipo de planta para um jardim vertical, é preciso se certificar que ela seja feita com materiais de alta qualidade. Assim, um jardim vertical artificial será capaz de reproduzir texturas, cores, movimentos e formas de diversas espécies naturais.

As plantas artificiais são confeccionadas a partir da junção de poliéster de alta qualidade e uma seda bem fina.

As maiores vantagens dessa opção é a dispensa de manutenção periódica, além de poder ser utilizada em qualquer tipo de ambiente.

Vantagens de um jardim vertical

Ao aprender como fazer um jardim vertical, você se beneficiará de diversas vantagens proporcionadas por ele. Esse tipo de jardim leva brilho, beleza e aconchego para os ambientes internos!

Além disso, os jardins verticais também são capazes melhorar a saúde e bem-estar dos seus frequentadores. Isso se dá porque espécies costumam funcionar como isolantes acústico e térmico. Elas também são capazes de combater as ilhas de calor de grandes centros urbanos, além de de reduzir os ruídos externos.

Esse tipo de jardim também melhora a qualidade do ar ao limpar e purificar o ar do ambiente em questão.

Como fazer um jardim vertical?

Plantas e cuidados

Para entender como fazer um jardim vertical, é necessário conhecer as melhores espécies para cada tipo de ambiente.

Assim, é fundamental que você leve em consideração a incidência de vento, frequência de irrigação, quantidade de sol e disponibilidade de água, por exemplo, ao planejar o seu jardim.

Antes de plantar, também é importante identificar o formato do suporte que será utilizado. Caso a espécie utilizada possuir grandes raízes, é preciso disponibilizar um espaço maior, a fim de não danificar a sua estrutura.

Caso o seu objetivo seja aprender como fazer um jardim vertical fechado e denso, a melhor opção é usar plantas pendentes ou semi-pendentes, com folhas arqueadas. Uma boa opção também são as plantas que contam com folhas ou ramos que saem da base. Assim, o seu suporte fica escondido, criando um ótimo efeito visual no ambiente.

As mais indicadas plantas para jardim vertical são a barba de serpente, jiboia e o aspargo. Estas apresentam uma ótima adaptação à sombra e ao sol, possuindo um ótimo desenvolvimento em qualquer tipo de ambiente.

A hera inglesa e a russélia, por sua vez, devem ser usadas apenas em áreas que contam com uma alta incidência de luz solar.

Para ambientes sombreados, indica-se o uso de vriésias e samambaias.

Infraestrutura

Você não precisa ter uma infraestrutura robusta para começar a construir o seu jardim vertical. Isso acontece porque eles podem ser construídos em qualquer tipo de superfície interna ou externa que apresentem condições adequadas para o desenvolvimento da espécie escolhida.

No geral, você precisa se certificar que o local escolhido conte com pontos de:

  • Energia;
  • Dreno ou ralo;
  • Água.

O ponto de água tem como função a adubação e irrigação automatizada do seu jardim. O dreno ou ralo, por sua vez, é responsável por receber o excedente de água que não é aproveitado pelo jardim.

Já o ponto de energia, possibilita a instalação do sistema computadorizado inteligente. Assim, é possível instalar um timer para a irrigação automática, por exemplo. É claro que o gotejamento automático não é obrigatório. Irá depender do quanto você tem disponível para investir em seu jardim vertical.

Passo a Passo

Existem alguns passos para que você consiga manter as plantas saudáveis em seu jardim.

Assim, caso você deseje criar um em uma parede, por exemplo, basta seguir o passo a passo a seguir de como fazer o seu jardim vertical:

Passo 1: prepare a parede

É muito importante que você impermeabilize a parede que receberá o seu jardim. Assim, quando ele for irrigado, não correrá riscos de ter a sua estrutura danificada em decorrência da água.

Assim, você pode usar um galão de tinta asfáltica para impermeabilização. Enquanto você espera ela secar, pinte uma área de malha pop com o esmalte sintético preto brilhante e espere secar.

Passo 2: cuide do suporte do seu jardim vertical

Quando a tela de aço e a parede estiverem secos, realize a medição e a marcação dos pontos que serão furados na parede.

Digamos que você utilizará 8 vasos em seu jardim vertical. Então, espalhe 8 furos na parede. Coloque as buchas e, então, enrosque parafusos ganho nelas.

Você também pode utilizar uma chave de fenda nesse processo.

Em seguida, prenda ganchos na malha pop com abraçadeiras plásticas. Retire a parte excessiva e pinte toda a estrutura com tinta spray preta, a fim de deixá-la imperceptível.

Essa malha pop nada mais é que alguma tela, de preferência metálica, usada como anteparo do jardim vertical.

Passo 3: use o arame para garantir o encaixe dos vasos

A Fim de deixar os vasos do jardim vertical presos na tela de aço, é necessário pintar pedaços de arame de aproximadamente 15 cm. Depois, realize furos nas extremidades dos vasos e passe os arames por eles.

Passo 4: posicione os vasos na tela de aço

Já com os arames nos vasos, posicione-os na malha pop. É interessante deixar um espaço de 10 cm a 15 cm entre eles e entre suas fileiras.

Assim, você pode ir seguindo essa sequência até o fim da tela.

Você pode aprender o passo a passo completo de como fazer um jardim vertical através de video-aulas explicativas inseridas no curso Jardins Verticais e Hortas Urbanas do Portal eFlora. Nele você vai aprender a planejar o seu jardim, conhecer os sistemas de irrigação e drenagem, como realizar as manutenções periódicas e muito mais. Clique aqui e confira! 

Como é feita a manutenção?

Depois de aprender como fazer um jardim vertical, é importante que você saiba como é feita a sua manutenção. Assim, é possível manter as suas espécies sempre saudáveis e bonitas.

Assim, é fundamental realizar a poda, retirar folhas amarelas e, caso seja necessário, realizar a troca de algumas plantas e fazer o controle de pragas.

Também é preciso adubar o seu jardim. Com isso, as plantas têm seus nutrientes repostos.

A periodicidade dessa manutenção vai depender exclusivamente da localização e do tipo de jardim. Porém, ela pode ser mensal, bimestral ou trimestral.

Aplicações de jardins verticais

Confira algumas aplicações de jardins verticais:

Paredes verdes

como fazer um jardim vertical parede verde
Jardim Vertical da Wall Flower

Uma parede verde apresenta uma grande vantagem em relação a outros tipos de revestimentos. Isso acontece porque um jardim vertical é capaz de aumentar a espessura da parede, aumentado o isolamento tanto acústico quanto térmico.

Para esse tipo de jardim podem ser usados trepadeiras, por exemplo.

Divisórias internas

Ao optar por utilizar um jardim vertical como divisória interna em um determinado ambiente, você conta com uma manutenção bastante espaçada. Assim, a maioria das plantas precisam ser de pequeno porte.

Com isso, além de dividir os ambiente, esse tipo de jardim também é capaz de decorar o ambiente quando instalado de maneira adequada.

Suportes

Jardim vertical em Barcelona
Jardim em Barcelona

Na imagem acima, você consegue ver um edifício em Barcelona, na Espanha, que conta com um jardim vertical em sua fachada. Para isso, um suporte foi instalado a uma certa distância da parede. Com isso, as plantas são capazes de barrar a incidência da luz solar.

Dessa maneira, elas agem como um isolante térmico para os moradores tanto no verão quanto no inverno.

Você já conhecia o que é e como fazer um jardim vertical? Conta pra gente aqui nos comentários!

Também não deixe de compartilhar esse artigo com os seus amigos e demais pessoas que possam se interessar pelo tema!

Quer aprender mais sobre o assunto?

Acesse o nosso portal de conteúdos e confira o curso de Jardins Verticais e Hortas Urbanas!

Curta e compartilhe!