Bioma Cerrado: Conheça Tudo Sobre a Savana Brasileira

cerrado 1

O Bioma Cerrado é o segundo maior bioma tanto do Brasil quanto da América do Sul. Isso se dá porque sua abrangência gira em torno de 22% de todo o território nacional.

Além disso, esse bioma brasileiro conta com uma grande riqueza de fauna e flora, sendo repleto de biodiversidade. Sua vegetação, por exemplo, conta com uma vasta diversificação, possuindo fitofisionomias diversas que contam com suas próprias especificidades de acordo com as condições nutricionais e da umidade no solo.

Quer saber mais sobre o assunto e como reconhecer as principais fitofisionomias do Cerrado? Confira esse vídeo completo postado no canal do Youtube da Brasil Bioma:

Nesse post, abordaremos os principais elementos do Cerrado. Qualquer dúvida, deixe um comentário abaixo do post! Boa leitura!

Qual é a definição do Bioma Cerrado?

O termo “cerrado” vem do espanhol e significa “fechado”, caracterizando bem o Bioma brasileiro.

Isso acontece porque o Cerrado conta com diversas espécies de gramíneas, árvores tortuosas e baixas, fazendo com que a vegetação seja bastante densa.

Assim, o termo em questão nomeia o bioma e caracteriza o tipo de vegetação ali presente, além de determinar as características florísticas de determinadas áreas. No entanto, como visto no vídeo acima, nem toda a área do bioma Cerrado é caracterizada por uma vegetação fechada.

Há fitofisionomias do Cerrado como a de Campo limpo ou Campo sujo que não possuem nenhuma árvore! Apenas ervas e arbustos, no máximo arvoretas de 3 m de altura.

Com isso, segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Bioma Cerrado ocupa uma extensão de 2.036.448 km², o equivalente a 22% do território do Brasil. Dessa maneira, ele acaba sendo o segundo maior bioma do país e da América do Sul, ficando atrás apenas da Amazônia.

O Cerrado encobre os estados do Amazonas, Roraima, Amapá, São Paulo, Paraná, Rondônia, Piauí, Maranhão, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Goiás, além do Distrito Federal.

Além disso, as maiores bacias hidrográficas da América do Sul estão localizadas dentro dessa área: Bacias do Prata, do São Francisco e Amazônica.

Principais características do Bioma Cerrado

bioma cerrado

O Bioma Cerrado é distribuído em um espaço de clima tropical sazonal, sendo bastante parecido com a Savana africana. Por conta disso, muitas pessoas, inclusive, referem-se ao Cerrado como “Savana brasileira”. Assim, a região conta com um clima quente com poucos ventos.

O Cerrado difere da Savana Africana pelo fato de possuir uma vegetação mais complexa e de maior porte. Isso se deve ao fato que aqui na América do Sul a megafauna das áreas abertas foi extinta pelo avanço considerável de florestas em certos momentos da história evolutiva da região.

Convenhamos… uma Ema pastando no Mato Grosso causa um impacto muito menor do que uma Zebra ou Girafa no Quênia. Concorda?!

Além disso, há uma divisão muito bem definida das fitofisionomias em relação ao regime pluviométrico e condições de solo para cada região. Entre outubro e abril o local recebe bastante chuva, já de maio a setembro a área costuma ficar seca. No Entanto, os Cerrados do Sudeste do Brasil estão localizados sob condições de maior umidade do aqueles localizados no Oeste Baiano, por exemplo.

Por conta dos fatores ambientais, como drenagem do solo, relevo e regime de fogo, a vegetação do local não apresenta uma fisionomia única em todos os pontos do Bioma. Com isso, ela é bastante diversa, possuindo desde formas mais florestais e densa, como os cerradões, até vegetações mais abertas que compõem o Campo limpo.

A diversidade de fitofisionomias influencia a diversidade florística do Bioma Cerrado. Essa é uma das explicações ao fato de que o Cerrado é um dos Hot-spots de mega biodiversidade do planeta Terra. Portanto, esse “pasto sujo” como muitos tentam conceituar o cerrado de forma pejorativa, é na verdade um dos locais do planeta que há a maior riqueza de espécies de plantas e animais.

Você pode conhecer um pouco mais sobre as características da região no vídeo a seguir:

Clima do Bioma Cerrado

O clima da região costuma variar pouco durante o ano, possuindo uma média entre 21ºC e 27ºC. Porém, em alguns períodos da primavera, é possível verificar máximas de até 40°C e mínimas de 10°C ou menos durante o inverno.

O clima característico do local é o tropical sazonal, possuindo, assim, um verão bastante chuvoso e um inverno seco. Em média, a precipitação da área é de 1.500 mm, variando de acordo com a estação do ano. Os Cerrados no Nordeste são mais secos que os localizado na região Sudeste do Brasil.

Vegetação e flora

Por conta da sua área ser bem vasta, a vegetação do cerrado não apresenta um aspecto único. Dessa maneira, é possível verificar a existência de inúmeras fitofisionomias.

Com isso, a biodiversidade do local acaba atraindo a atenção de inúmeros turistas, além da comunidade científica. O Bioma Cerrado possui cerca de 11 627 espécies nativas, sendo 4400 endêmicas (ocorrem somente em um local específico).

Quer conhecer as principais árvores do cerrado? Preparamos um artigo completo para você! Acesse e confira!

Grande parte das árvores são capazes de alcançar até 20 metros de altura. Além disso, em regiões de chapadões, também é possível encontrar orquídeas e cactos.

No Portal eFlora, há muito conteúdo sobre o Cerrado. Um desses conteúdos é a palestra ministrada pelo Dr. Bruno Aranha aos assinantes. Esse conhecimento está disponível de forma aberta no Canal do YouTube e você pode assistir no vídeo a seguir. Conheça os benefícios do Portal eFlora clicando aqui!

Há 11 tipos principais de vegetação no Cerrado, cada uma delas contando com uma diversa variedade de espécies. De modo geral, a vegetação do Cerrado é dividida em 3 formações fisionômicas principais:

  • Savânicas (p.e. Cerrado denso, uma das tipologias do Cerrado sensu-stricto);
  • Campestres (p.e. Campo Cerrado ou Campo limpo);
  • Florestais (p.e. Cerradão).

Em contrapartida, as espécies da região são divididas em dois grupos:

  • Estrato herbáceo ou campestre: formado por ervas e subarbustos. Além disso, ele também possui em sua formação plantas de baixa estatura com raízes profundas que possue cerca de 30 cm de profundidade. Assim, em épocas de secas, os galhos e ramos dessas espécies secam, propiciando diversas queimadas no local;
  • Estrato lenhoso ou silvestre: formado por arbustos e árvores com troncos tortuosos. As raízes dessas espécies podem chegar a medir até 15 metros de profundidade, facilitando sua obtenção de água em lençóis subterrâneos em épocas de seca.

Ambos os estratos são bastante distintos entre si, o que acaba contribuindo para a existência de uma competição entre as espécies. O estrato lenhoso, por exemplo, é caracterizada por sua vegetação mais adensada. O estrato herbáceo, por sua vez, é formado por espécies heliófitas, ou seja, que demanda por luz o tempo inteiro.

O solo do Cerrado é pobre e tóxico. Essa toxidez se deve a elevados índices de Alumínio e Ferro na sua constituição, principalmente. Por conta disso, o estabelecimento das espécies depende de sua capacidade em sobreviver nessas condições.

Umas das consequências disso foi o desenvolvimento de adaptações nas raízes como xilopódios e outras estruturas capazes de favorecer a reprodução vegetação. Além disso, as raízes das plantas do cerrado são muito mais profundas que a de espécies florestais. Esse ponto foi abordado num vídeo disponível no canal com o Djalma Rosa, proprietário do Viveiro Carobinha, um viveiro especializado na produção de mudas de espécies do Cerrado.

Assista a essa conversa entre o Rodrigo Polisel e o Djalma Rosa no vídeo a seguir:

Caso você deseje saber mais sobre a classificação do Cerrado e de suas fitofisionomias, há um Curso exclusivo sobre o assunto lá no Portal eFloral. Acesse nosso curso exclusivo e comece os seus estudos agora mesmo! É só clicar aqui!

Fauna

A fauna do Bioma Cerrado é bastante rica, possuindo uma vasta variedade de espécies. Ela se divide da seguinte forma:

  • 150 espécies de anfíbios (45 endêmicas);
  • 194 espécies de mamíferos (19 endêmicas);
  • 185 espécies de répteis (24 endêmicas);
  • 837 espécies de aves (29 endêmicas);
  • 14.425 espécies de invertebrados.

Entre as espécies mais conhecidas da região estão o lobo-guará, tucano, seriema, ema, onça-pintada, veado-campeiro, tamanduá-bandeira, jararaca.

Solo

Os solos da região foram formados, principalmente, ao longo do Período Terciário. Dessa maneira, há uma forte presença de solos argilosos e arenosos com diferentes tipos de textura. Porém, em todos eles há uma preponderância de silte, argila e areia.

A maioria dos solos do Bioma Cerrado são latossolos. Com isso, possuem as características de serem ácidos, porosos, permeáveis, pobres em nutrientes e avermelhados, favorecendo processos de lixiviação e erosivos.

Por serem ácidos, o seu pH costuma variar entre 4 e 5, apresentando um nível alto de alumínio em sua composição.

Por conta da baixa concentração de nutrientes e alta acidez, o desenvolvimento do plantio é deficitário. Com isso, é preciso haver a correção do solo com o uso de técnicas específicas, como a calagem (adubo da terra com cal).

Variação da Vegetação ao longo do Bioma Cerrado

vegetação do cerrado

Fonte: Fundação Florestal / SP

Conforme já colocado, o Cerrado é formado por um complexo de tipos de vegetação. A sua caracterização requer o levantamento das espécies indicadoras e o conhecimento dos parâmetros da estrutura da vegetação.

Quer aprender a identificar as plantas do Cerrado e de qualquer outro Bioma brasileiro? Conheça nosso curso de identificação de plantas clicando aqui!

Confira a seguir quais são os principais tipos de vegetação do Cerrado:

Campos Limpos

A vegetação dos Campos Limpos é caracterizada por gramíneas, propiciando um melhor deslocamento dos animais da região.

Campos Sujos

A vegetação dos Campos sujos também é bastante conhecida como Cerrado Ralo. Isso acontece por os seus arbustos não são muito expressivos.

Cerrado stricto sensu

Essa é a vegetação predominante do bioma, possuindo diversas espécies arbustivas e arbóreas com troncos grossos e tortuosos.

Mata Seca

É encontrada em locais mais afastados de rios e lagos, apresentando uma grande perda de folhas em períodos de seca.

Cerradão

O cerradão é conhecido como a vegetação florestal do bioma do Cerrado. Pode apresentar ávores de grande porte com até 15 m de altura.

Mata de Galeria

Trata-se da vegetação que acompanha os cursos d’água. As árvores mantém suas folhagens ao longo de todo o ano, pois há umidade no solo.

Veredas

As veredas são bastante exuberantes. Estão localizadas ao longo de lagoas e áreas brejosas. A espécie indicadora desse tipo de vegetação é a palmeira Buriti (Mauritia flexuosa).

Cerrado Rupestre

O cerrado rupestre é majoritariamente encontrado em ambientes rochosos, principalmente ao longo da Cadeia do Espinhaço na Bahia, Serra do Cipó em MG e em outras Chapadas do Centro-oeste do Brasil.

Importância do Bioma Cerrado

árvore

Fonte: Suporte Geográfico

É fundamental que você conheça a importância do Bioma Cerrado, principalmente nos quesitos biológico e ecológico. Isso se dá por conta da sua vasta biodiversidade.

Sua extensão foi ocupada ao longo do tempo por várias comunidades indígenas, como os Xerentes e Karajás, por exemplo. Com isso, o bioma era o seio dos recursos naturais da flora e da fauna para os povos que ali viviam.

Assim, a preservação do Cerrado tem consequências diretas tanto com a preservação da vida das espécies animais e vegetais quanto das comunidades da área.

Além disso, diversas espécies do Bioma Cerrado possuem um elevado potencial nos quesitos medicinal e econômico. Por conta disso, a indústria farmacêutica já patenteou diversas espécies de plantas do local, como o rufão, pacari e barbatimão. Seus princípios ativos são muito explorados para tratamentos de anemia, infecções e cicatrização, por exemplo.

O Bioma Cerrado também é responsável pelas nascentes de 8% da disponibilidade de água do país. Dessa maneira, a região também é bastante conhecida como a “caixa d’água do Brasil”, possuindo várias bacias hidrográficas, bem como importantes aquíferos, como o Guarani.

Risco de extinção de espécies no Bioma Cerrado

devastação

Fonte: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

Uma ampla gama de espécies do Cerrado estão em risco de extinção. Segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), “20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorrem em áreas protegidas”. Além disso, cerca de 137 espécies da fauna do local também possuem o risco de serem extintas.

O principal fator para tal condição é a atuação humana no local, como a exploração predatória de animais e material lenhoso, além da expansão de plantações agrícolas e criação de gado.

Apesar de possuir uma grande importância biológica e ecológica, o Cerrado é o Bioma que possui uma porcentagem de área menor sob proteção integral. Dessa maneira, somente 8,21% do local é protegido por unidades de conservação.

Dia Nacional do Cerrado

Muitas pessoas não sabem, mas o Bioma Cerrado possui um dia nacional. Este é comemorado no dia 11 de setembro, baseado em um decreto presidencial no ano de 2003. Dessa forma, é possível verificar a tamanha importância desse ambiente para o Brasil.

O que achou das informações compartilhadas aqui sobre o Bioma Cerrado? Conta pra gente a sua experiência aqui nos comentários. Também não deixe de compartilhar esse artigo com os seus amigos!

Aprenda mais sobre o Cerrado através desse curso exclusivo e disponível para acesso imediato. Saiba mais clicando aqui!

Quer mais conteúdo? Curta e compartilhe!

Share