5 dicas para trabalhar com plantas na Consultoria Ambiental

5 dicas para trabalhar com plantas na Consultoria Ambiental

Estagio sucessional da vegetação degradada

Se você é aquela pessoa apaixonada por Botânica e quer saber o que é necessário para ganhar a vida fazendo o que gosta, você está no lugar certo!

Vamos te dar agora 5 dicas para aumentar sua renda trabalhando com plantas na Consultoria Ambiental.

Primeiramente, é importante saber que trabalhar com plantas é um assunto sério.

Fazer avaliações e relatórios sobre vegetação de qualquer jeito pode trazer impactos negativos para a biodiversidade e desencadear danos irreparáveis aos ecossistemas naturais.

Então, sempre tenha em mente que seu trabalho precisa ser o melhor e mais criterioso possível!

Nunca se deve abrir mão da qualidade e da seriedade quando falamos em trabalhar com o meio ambiente.

Dito isso, vamos para as dicas:

1ª – Aprender a identificar plantas

Para trabalhar com plantas na consultoria ambiental, você precisa saber identificar um elevado número de espécies com agilidade e precisão.

Essa é uma habilidade indispensável em muitos trabalhos de Consultoria.

Principalmente naqueles que envolvem licenciamentos ambientais, relatórios de impacto de empreendimentos, recuperação de áreas degradadas e entre outros.

O primeiro passo para aprender a identificar plantas é saber como elas são classificadas quanto a sua taxonomia e características morfológicas.

Você precisa conhecer as formas e tipos de disposição das estruturas que as plantas possuem!

São elas que vão lhe direcionar para a identificação correta de cada espécie.

Outro passo importante é conhecer a enorme biodiversidade de plantas existentes nos Biomas brasileiros e as espécies exóticas mais comuns encontradas em território nacional.

A prática e o conhecimento adquirido são muito importantes nesse processo de aprendizagem,  pois permitirão que você consiga identificar as plantas em campo da forma mais assertiva e rápida possível.

Para te ajudar nessa empreitada, sugerimos o conteúdo do Portal eFlora!

O Portal eFlora é uma plataforma que conta com diversos cursos, palestras e aulas online que ensinam detalhes e segredos para identificar plantas.

Além disso, o canal da Brasil Bioma no YouTube conta com diversos vídeos que abordam temas relevantes e trazem dicas de muito valor sobre a identificação de plantas.

Identificação de plantas
Dinâmica sobre identificação de plantas promovida pela empresa de Consultoria Ambiental Geonoma Florestal, coordenada pelo Biól. Rodrigo Polisel.

2ª – Dominar a bibliografia específica e saber buscar na internet informações botânicas confiáveis

O Brasil possui um grande volume de material publicado sobre plantas, seja ele na forma de livros, artigos científicos, cursos ou até vídeos e textos na internet.

Essa característica, por si só, já é um grande avanço!

O acesso a esse material ajuda muito quem trabalha com plantas na consultoria ambiental.

Entretanto, é necessário tomar muito cuidado com as fontes do material que consultamos.

Artigos científicos, publicados por periódicos respeitados, costumam ser as fontes mais confiáveis.

Porém, a linguagem desse tipo de material nem sempre é tão fácil de entender.

Além disso, geralmente precisamos consultar vários artigos para entender um assunto específico.

Livros também são interessantes e recomendo que sempre que possível você corra atrás de referências clássicas.

No fim das contas, a internet acaba sendo a referência mais acessível e prática para todos.

E realmente existe muita informação interessante e confiável na internet, você só precisa saber procurar!

Sempre dê prioridade para textos e vídeos feitos por profissionais com experiência e formação comprovada em Botânica:

  • Pesquisadores;
  • Biólogos, Engenheiros Florestais e Agrônomos;
  • Consultores Ambientais experientes;
  • Profissionais com Mestrado e/ou Doutorado na área.

Outra característica importante para prestar atenção é a citação das referências utilizadas na elaboração do material produzido.

3ª – Saber reconhecer o estágio sucessional de uma vegetação

Conhecimento acerca de estágios sucessionais é essencial para trabalhar com botânica na consultoria ambiental.

Sucessão secundária é um processo de modificação na composição da vegetação em um habitat ao longo de um intervalo de tempo e após um distúrbio.

As espécies que geralmente se desenvolvem primeiro são chamadas de pioneiras, capazes de crescer sob condições de muita luz, vento e baixa umidade.

Espécies secundárias tardias, por sua vez, são mais sensíveis e toleram a luz solar apenas na fase reprodutiva, necessitando da sombra e proteção das plantas de estágios sucessionais anteriores para se desenvolverem bem.

Porém, esse conceito parece bem mais fácil na teoria do que realmente é na prática.

Para reconhecer e classificar o estágio sucessional de uma vegetação, é necessário saber identificar plantas corretamente.

Bem como saber interpretar o que a composição de espécies nos diz sobre aquela comunidade.

Para complicar, remanescentes de vegetação, na prática, são verdadeiras colchas de retalhos, mosaicos complexos de vários estágios sucessionais distintos.

Além disso, também é necessário considerar o histórico de uso da área, os fatores de degradação, as condições edáficas e muitos outros elementos.

Elementos estes que também exigem interpretações diferentes de acordo com o Bioma em questão, tornando esse trabalho ainda mais complexo.

Estagio sucessional da vegetação degradada
Exemplo de uma área de Floresta Atlântica em estágio sucessional avançado mas com alto grau de degradação no interior de São Paulo, SP.

4ª – Compreender os fatores de degradação de uma vegetação

Essa é outra dica importante que pode ajudar muito a entender o contexto em que se encontra uma vegetação.

Existem vários fatores que podem degradar a vegetação de um ambiente natural, geralmente provocadas direta ou indiretamente por ações humanas.

Entre elas, destacam-se a erosão do solo, a promoção de incêndios criminosos, a invasão biológica, a circulação e pisoteio do gado e o corte seletivo/extrativismo ilegal de plantas.

O histórico de um ambiente natural conforme o tipo de degradação que ele sofreu pode nos dizer como a vegetação era antes e porque ela se tornou o que é hoje.

Um Consultor Ambiental precisa desenvolver uma série de conhecimentos acerca do funcionamento de processos de degradação e seus efeitos nos ecossistemas, saber reconhecer seus sinais e identificar suas causas.

Só assim, ele será capaz de determinar o estado de conservação de uma área, oferecer e propor estratégias para prevenção de novos impactos ambientais e para recuperação de áreas degradadas, abrindo ainda mais o leque de trabalhos que pode oferecer dentro da Consultoria Ambiental.

5ª – Possuir parcerias proativas com outras empresas e consultores

Por fim, mas não menos importante, a última dica é se preocupar em formar uma boa rede de contatos com outros profissionais da área.

Conhecer e ter uma boa relação com outras empresas e consultores pode ter várias vantagens para conseguir oportunidades de trabalho, principalmente em outras regiões do País.

Embora a concorrência exista sim na Consultoria Ambiental, nem todas as empresas conseguem dar conta de todos os serviços sozinhas.

Uma boa relação profissional pode gerar parcerias nessas ocasiões.

Além disso, consultores costumam indicar para novos serviços outros profissionais com quem já trabalharam, quando sabem que executam um bom serviço.

Portanto, desenvolver a habilidade de trabalhar em equipe e demonstrar a qualidade do seu serviço pode abrir novas portas dentro desse mercado quando se adquire boas parcerias.

Você gostou dessas 5 dicas e acha que elas se encaixam no perfil do profissional especialista em plantas que você deseja ser?

Então temos uma excelente oportunidade para te ajudar a trabalhar com plantas e colocar todas essas dicas em prática!

Acesse agora mesmo o link a seguir e participe do próximo evento online, gratuito e exclusivo que será oferecido pela Brasil Bioma: a Maratona do Consultor de Flora!

http://rodrigopolisel.paginas.digital/maratona-consultor