Os maiores problemas ambientais mundiais

problemas ambientais

Atualmente, os principais problemas ambientais do são: poluição do ar e da água, desmatamento, queimadas, extinção de espécies, degradação do solo, superpopulação e o lixo.

a

Foto 1 – Fonte: Portal do Professor

O gás carbônico (CO2) (foto 1), tão conhecido de todos, está “inundando” a atmosfera, bem como os mares e oceanos, potencializando assim o efeito estufa e o aquecimento global. Este aumento em seus níveis está relacionado, dentre outras coisas, às atividades industriais, queima de combustíveis fósseis e desmatamento. Esta emissão desenfreada de gases poluentes na atmosfera, além do CO2, está aproximando outras nações à China, onde são frequentes as chamadas “chuvas ácidas”.

Infelizmente, Estados Unidos e China, os maiores emissores de gases industriais do mundo, ainda não demonstraram efetiva disposição em mudar seus comportamentos e liderarem um processo ativo quanto à redução destes males contra a natureza.

Faz-se necessário urgentemente a promoção e incentivo da troca de combustíveis fósseis por energia renovável; intensificação do reflorestamento, controle rígido ao desmatamento e queimadas, redução das emissões de gases poluentes pelas indústrias.

Que a energia limpa é abundante e naturalmente renovável, isto já está claro! Basta os órgãos responsáveis agirem com seriedade e estimular seu uso consciente.

Mesmo que este combate ao CO2 deixasse de ser uma utopia, o estrago feito pelo ser humano já é muito grande. Acredita-se que as formas de energia limpa não reverterá por completo o desgaste ecológico atual, uma vez que ainda possuímos dificuldades de colocá-las em prática.

b

Foto 2 – Fonte: Globo play

O desmatamento e as queimadas ( foto 2 ) que ocorrem principalmente no norte do país, por exemplo, denotam a falta controle por parte dos órgãos fiscalizadores. Veicula-se apenas notícias de diminuição do desmatamento em certo período, mas infelizmente não a sua extinção. É isto que preciso ocorrer! É esta a ótima notícia que precisamos ter!

As florestas tem papel importante no controle do CO2. Além disso, elas resgardam parte da biodiversidade do planeta; muitas espécies ainda não conhecidas podem ser descritas através de sua preservação e estudo.

c

Foto 3 – Fonte: S.O.S. Mata Atlântica

Não apenas a flora, mas também a fauna está ameaçada pela destruição dos ecossistemas (Foto 3). Infelizmente, a lista de espécies ameaçadas de extinção não para de crescer.

Como seria bom se os ecossistemas fossem respeitados e preservados! Se o desmatamento, as queimadas, a caça e pesca ilegal fossem combatidas com seriedade! O tráfico ilegal de animais silvestres fosse intensamente combatido! Enfim, que a conscientização humana da preservação e de sua interdependência com o ambiente falasse mais alto aos demais interesses.

erosao

Foto 4 – Fonte: Seapac.org.br

E o que dizer sobre a degradação do solo (Foto 4)? Áreas gigantescas são exploradas de maneira não sustentável através do uso indiscriminado de agrotóxicos, retirada da cobertura vegetal para criação de áreas de pastagens, atividades de extração, monocultura e sua consequente erosão.        O que se vê em alguns casos é, após o seu esgotamento, o desinteresse em se recuperar o solo; quando ocorre, raras vezes se faz por necessidade da natureza. Você já ouviu falar das práticas de recuperação dos solos e restauração em áreas com histórico de atividade de mineração, por exemplo? Vale a pena ler um pouco sobre este assunto!

Será que realmente pensamos nas gerações futuras? Praticamos diariamente o consumo consciente? Como será a nossa pegada ecológica? Como podemos diminuí-la? Você já calculou a sua?

f

Foto 5 – Fonte: pensamentoverde.org.br

Uma coisa leva a outra. Aa superpopulação mundial (Foto 5)  já é uma realidade e com ela surgem outros problemas como a necessidade de se produzir mais; consequentemente, aumenta-se a utilização da água, solo, lixo e poluição. Para se ter uma ideia, no começo do século 20, por volta de 1,5 bilhão de pessoas habitavam a terra. Hoje são mais de sete bilhões. Estima-se que por volta de 2020, a população esteja alcançando o patamar de 10 bilhões, destacando-se os continentes africano e asiático. A cada ano, o “dia da sobrecarga da Terra” ocorre mais cedo… Você já ouviu falar neste dia?  Sabia que em 2000 ele foi ocorreu no dia 1º de outubro e neste ano em 8 de agosto?

 

gg

Foto 6 – Fonte: UOL

Uma grave consequência de tudo o que foi brevemente discutido aqui é a produção descontrolada de lixo doméstico e industrial (Foto 6), por conta  da superpopulação e do consumismo desenfreado. Que o lixo é um problema muito sério e de difícil solução, já sabemos! Acredita-se que só na cidade de São Paulo cada morador produza, durante sua vida, incríveis 25 toneladas de lixo (http://forumseculo21.com.br/noticias2373,editorial-os-5-maiores-problemas-ambientais.html). Os números são ainda mais assustadores quando se tratam de países desenvolvidos, chegando a 40 toneladas por pessoa.        Em pouquíssimo tempo, não haverá mais onde descartar tanto lixo. Atualmente, já ocorre a transferência de lixo para outros países e continentes.

Por fim, resta-nos citar a água. “Águas escuras dos rios, que levam a fertilidade ao sertão, águas que banham aldeias e matam a sede da população, água que o sol evapora, pro céu vai embora, virar nuvens de algodão, águas que movem moinhos são as mesmas águas que encharcam o chão e sempre voltam humildes pro fundo da terra…” (Guilherme Arantes). Para tudo! Tem alguma coisa errada aqui… O que encontramos hoje, não combina com os versos acima.

A poluição das águas doces e salgadas (foto 8) e a falta de saneamento básico (foto 9) é crescente. Ainda há muitos locais com falta de coleta de esgotos e tratamento. Acredita? E isso não se limita apenas a países e bairros de baixa renda como se costuma veicular. Já existem locais com falta de água no planeta. Fala-se que no futuro, este bem tão precioso poderá ser o motivo de conflito entre nações.

É importante destacar que, quando desmatamos ou ocupados uma área de forma desordenada, nascentes de rios (foto 7) podem ser destruídas. Estas nascentes são as produtoras de água doce que irão alimentar os rios e lagos. As florestas são fontes gigantescas de água. Quando falamos dos aquíferos, a situação também é desastrosa devido à poluição dos lençóis freáticos.

Não podemos mais fazer vista grossa e postergar. Necessitamos agir! O ser humano precisa modificar as suas atitudes. E pensar não apenas no futuro de seus filhos e netos. Precisamos nos preocupar com nossos bisnetos e seus filhos. Temos dificuldades de pensar num futuro superior à média de vida. Pode ser por isso que ainda temos dificuldades em colocar em prática medidas sustentáveis. Afinal, parece tanto tempo, não acha? A próxima geração que lide com este problema, não? Mas se hoje já está difícil mitigar e reverter os danos, imaginem daqui 70 anos…

A única solução vem de três R.

REDUZIR

REUTILIZAR

RECICLAR

hh

Foto 7 –Fonte: iepec.com

ii

 

Foto 8 – Fonte: otaviosaleitao.com.br

Referências Bibliográficas:

http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2016/10/17/os-cinco-maiores-problemas-ambientais-do-mundo-e-suas-solucoes.htm

https://noticias.terra.com.br/os-cinco-maiores-problemas-ambientais-do-mundo-e-suas-solucoes,cf455538bbcf16f47b9bae6cd2694d81jc6rr5as.html

http://infograficos.oglobo.globo.com/economia/os-cinco-principais-problemas-ambientais.html

http://forumseculo21.com.br/noticias2373,editorial-os-5-maiores-problemas-ambientais.html

 

 

Share

Gabriel Lima é graduado em Ciências Biológicas, e assistente de redação no eFlora Web. Considera-se um admirador das plantas e amante da Botânica.