Chaves regionais de identificação de plantas baseado em caracteres vegetativos

Chaves regionais de identificação de plantas baseado em caracteres vegetativos

No portal eFlora, eu resolvi compartilhar uma série de artigos sobre chaves de identificação botânica regionais. Trata-se de um assunto altamente demandado no mercado de trabalho.

Aos assinantes eFlora, portanto, eu ofereço uma lista de chaves de identificação disponíveis na internet, resultado de uma ampla pesquisa bibliográfica efetuada por mim apenas pela busca de material disponível on line e de livre acesso.

Meu desejo inicial seria dividir com vocês uma chave de cada tipo de vegetação nas mais variadas regiões do país, mas isto não foi possível. Veremos que há ENORMES lacunas no conhecimento da flora e, por isso, há áreas geográficas no Brasil que literalmente não existem Chaves de Identificação efetuadas no local. Portanto, pouca informação sobre Identificação de Plantas está disponível para quem trabalha ou estuda as plantas nessas áreas.

Para algumas regiões, apenas localizei chaves de uma família ou gênero. E como o nosso foco é a Taxonomia de Campo ampla, não inclui nesse post. Eu optei por incluir Chaves de Identificação principalmente organizadas através de caracteres vegetativos que incluam comunidades herbáceo, arbustiva ou arbórea de determinadas regiões.

As chaves de identificação são as ferramentas mais apropriadas para reconhecermos as plantas de forma prática. Elas podem ser concebidas para identificar diversos níveis hierárquicos do sistema de classificação botânica. São baseadas em caracteres vegetativos e/ou reprodutivos e são organizadas dicotomicamente. Parte-se de caracteres gerais mais facilmente reconhecíveis e avança-se aos mais específicos e de difícil observação (geralmente recomendado) (Figura 1).

chave

Figura 1 – Exemplo de uma chave de identificação publicada.

Tem-se assim uma série de dicotomias, caracteres contraditórios que nos conduzem a uma série de decisões até se chegar ao passo final da chave. Ao percorrê-la, você pode depreender características que determinam diferentes níveis hierárquicos dentro da sistemática vegetal.

Por conta do dinamismo ansiado no mercado de trabalho, as chaves baseadas em apenas caracteres vegetativos são as mais requisitadas, pois não há tempo hábil para espera da floração e frutificação. Geralmente, os técnicos efetuam levantamentos rápidos de vegetação e os analistas de órgão publico, por exemplo, possuem poucas horas para vistorias inúmeras áreas.

Outras vezes, lidamos com indivíduos arbóreos de grande porte ou com estruturas reprodutivas inconspícuas. Por outro lado, cria-se o problema da determinação com precisão de famílias complexas, como, por exemplo, Lauraceae e Myrtaceae que nem sempre são de fáceis solução para quem elabora uma chave. Para tanto, requer-se um estudo continuado por parte dos taxonomistas de campo, realizando coletas em diferentes locais e idas a herbários para complementação.

Além disso, o estudo aliado a confirmações com especialistas estão diretamente relacionados com a maior precisão e eficácia de uma chave construída. O número de vezes que ela é posta à prova também influencia na sua qualidade. Vale ainda ressaltar que as chaves de identificação possuem um alcance geográfico. Isto porque a maioria das espécies possuem uma distribuição restrita. Assim, foquei a minha pesquisa nas chaves baseada em caracteres vegetativos. Eu tenho certeza que pelo menos uma delas será de GRANDE VALIA para você!

Considerando estes prognósticos, acho muito louvável a iniciativa do Rodrigo Polisel que elaborou uma chave de identificação VEGETATIVA e possível de ser utilizada em QUALQUER domínio de vegetação do Brasil para reconhecer famílias e gêneros de plantas arbóreas. Essa chave nada mais é um compilado de um enorme banco de dados de elementos botânicos elaborado por ele em anos de coleta e estudo e, por isso, deve ser material obrigatório para quem vive no campo e necessita reconhecer plantas em diferentes regiões. Saiba mais sobre esta Chave de identificação inédita disponibilizada por ele através do vídeo abaixo que ele postou no Canal Brasil Bioma do Youtube.

 

Você pode obter essa chave através do plano semestral e anual do eFlora ou na forma totalmente completa (registros de saída com informações complementares sobre distribuição geográfica, utilidade e guildas ecológicas) no Curso “O Segredo da Identificação de Plantas”.

Bem, vamos então às sugestões das chaves de identificação que eu encontrei ao longo de minha ampla pesquisa na internet?

Preparei uma lista de 20 publicações, com informações valiosíssimas de comunidades vegetais em diferentes pontos da Amazônia, Mata Atlântica e Cerrado.

  Clique aqui e analise as 10 primeiras publicações analisadas por mim e que, certamente, farão a diferença em seu dia-a-dia de campo na área PREMIUM do portal eFlora!

Caso você ainda não seja assinante do portal, associe à plataforma e participe de todos os cursos, palestras e séries exclusivas oferecidas pelos colaboradores convidados. Saiba mais aqui!

Marina Kizys, Bióloga (USP), Doutora em Ciências (UNIFESP). Colaboradora do Portal eFlora e Blog eFloraWEB. Contato: [email protected]

Share

Esta é a coluna oficial do eFlora Web, onde traremos periodicamente informações, dicas e conteúdos relacionados à área de Botânica, Biodiversidade e Meio Ambiente. O objetivo aqui é ser mais um canal direto com você, internauta. Sinta-se à vontade, este espaço é seu!