Agricultura Sintrópica – Sistemas Agroflorestais Sintrópicos

Agricultura sintrópica

Agrofloresta é o princípio de plantio em que espécies arbóreas são plantadas junto a culturas agrícolas, como verduras e legumes.

Ou seja, qualquer consórcio agrícola que misture espécies lenhosas com herbáceas e anuais.

Esse conceito evoluiu da proposta de Agrossilvicultura, que visava um maior aproveitamento da terra e a introdução de consórcios na Silvicultura.

O conceito de Agricultura Sintrópica tem início com Ernest Gotsch, um suíço radicado no Brasil, que desenvolve técnicas para plantios onde os processos são o mais importante.

Na Agricultura Sintrópica os consórcios são pensados para uma otimização dos processos.

Seu objetivo é a construção de um sistema independente de insumos externos, assim como numa floresta.

O conceito vai além de apenas um consórcio que busca a otimização da terra. Os consórcios sintrópicos buscam a auto sustentação do sistema, com a inter-relação entre espécies.

Visando um melhor aproveitamento da energia e dos insumos, utilizando todos os extratos e pensando na sucessão temporal do sistema, as espécies são constantemente direcionadas para o melhor aproveitamento total de suas capacidades, enquanto ainda pertencem àquela sucessão temporal no sistema.

Assim a intervenção acelera o processo sucessional.

A biodiversidade e a busca por uma floresta produtiva incorporam em um mesmo sistema uma produção economicamente viável, a manutenção da biodiversidade e o restauro ambiental.

Entender a botânica, o reconhecimento das espécies e suas peculiaridades é de extrema importância para a elaboração de Sistemas Agroflorestais Sintrópicos.

Buscar espécies de interesse entender as classificações, evoluções, distribuições e contribuições para o sistema é um trabalho essencial para um bom desenvolvimento de uma agricultura mais ecológica.

E foi assim que cheguei aqui na Brasil Bioma. Comecei meu sistema agroflorestal sintrópico e com o desenvolvimento tanto meu quanto do sistema, senti falta de um conhecimento básico de Botânica.

Nas aulas de biologia e ciências da escola é um tema pouco abordado. Atualmente vejo um distanciamento do homem da cidade da natureza, esquecendo que nós sem as plantas não somos nada.

A agricultura não precisa ser um fator necessariamente de destruição ambiental e de perda de biodiversidade. É possível sim produzir alimentos de uma forma mais sustentável e em harmonia com a natureza.

Agora é buscar alternativas e nos valer dos conhecimentos que já temos como a botânica para incorporar a produção de alimentos uma proposta ecológica e sustentável.

 

**Este artigo é de responsabilidade de Pedro Savério Penna, produtor orgânico em Piedade/SP. Colunista do Blog Quintal Florestal ([email protected]).

 

Share

Gabriel Lima é graduado em Ciências Biológicas, e assistente de redação no eFlora Web. Considera-se um admirador das plantas e amante da Botânica.